sábado, 9 de julho de 2016

THE HULK 13-FEVEREIRO DE 1979

Mais uma fantástica edição da revista The Hulk. Esta edição traz vários pontos curiosos, mas o destaque é a estreia profissional de Bill Sienkiewicz, que faz a arte da história do Cavaleiro da Lua. E também é a estreia de Steve Oliff nas cores da revista. Na história "Temporada do Terror", Bruce Banner está em um avião tomado por terroristas. O azar dos bandidos foi escolher um avião com o Hulk a bordo. E ao mesmo tempo, a presença do Hulk é a sorte dos passageiros. Mais uma história tocante por Doug Moench (roteiro) e Ron Wilson (arte). Em "A Grande Chantagem", um roteiro que bem que poderia virar um filme, o Cavaleiro da Lua, em busca da estatueta Horus, se envolve com um grupo terrorista que quer explodir Nova York. Durante sua missão, o herói é observado por um sinistro inimigo. O roteiro é de Doug Moench, com a arte de Sienkiewicz. A edição esqueceu de trazer o crédito do arte-finalista Joe Rubinstein, mas esta falha é reparada na edição nº 14. E na seção de cartas, um bando de moleques malcriados tiraram o bimestre para detonar a The Hulk e o seriado de TV (e Kurt Busiek tá no meio da bagunça).

Tradução e diagramação: Leyria

Revisão e restauração: Flávio 







5 comentários:

  1. Olá amigo Flavio,
    Obrgado por esta bela edição, e parabéns pela excelente sinópse.
    Abraço
    Sabino

    ResponderExcluir
  2. Essas edições não só tem qualidade magnifica - fruto do trabalho de restauração do Flavio - mas aplaudo muito também a meticulosidade do Leyria em traduzir até os textos. Um dia ainda quero ter a cara de pau para convidá-lo para algum projeto no HQ Vintage visando justamente lançar essas revistas magazine da Marvel dos anos 70 inclusive com as matérias que vinham nelas, eheh.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns e obrigado pela postagem :)

    ResponderExcluir
  4. Parabéns, irmãos!!! Mais um trabalho da PODEROSA EQUIPE ERA MARVEL!!!

    ResponderExcluir
  5. Primeiro, quero agradecer ao Flávio, por nestes anos ter me hospedado em seu blog. Já faz tanto tempo que me sinto parte da família. E ampliando o conceito de família, incluo os amigos que também me recepcionaram e permitiram que eu participasse de seus projetos, fazendo diagramações. Gostaria de ter mais tempo para produzir pelo menos o dobro por ano. Porém, a vida não é só diversão, mas quando há espaço na agenda, nada como preparar uma edição legal que amplia nosso alto astral. NANO, eu tenho dado uma certa atenção às magazines do Estranho Mundo. Quem sabe este não seria o primeiro projeto para 2017? (A fila até o fim de ano está grandinha). Aquiles, é nóis! Abração a todos!

    ResponderExcluir